Cupins
Get Adobe Flash player

Cupins

O Cryptotermes brevis, chamado popularmente de cupim de madeira seca, normalmente esta restrita à peça atacada, não tem capacidade de passar de uma madeira infestada para outra, somente quando há ponto de contato entre ambas as madeiras. O tamanho da colônia é proporcional ao tamanho da peça atacada, sendo assim normalmente, apresentam colônias pequenas, com cerca de 300 indivíduos a poucos milhares, compensado o pequeno tamanho da colônia e pelo grande número de colônias que podem ser encontradas em uma determinada estrutura.
São sensíveis à umidade e, portanto, à perda de água. Esta sensibilidade é tamanha que suas fezes são formadas por pelotas fecais secas, estas fezes ficam armazenadas em uma câmara no ninho e podem ser usadas para fechar canais para fins de defesa.
O ciclo de vida e formação de sua colônia e semelhante ao Cupim Subterrâneo (consulte Biologia/Cupim Subterrâneo).
Dicas de Prevenção
Vistorie periodicamente, rodapés, forros, armários, estantes, esquadrias e outras estruturas de madeira;
Deixa rastros grânulos amontoados, próximos à madeira infestada, o que torna fácil detectá-lo;
Se perceber que existem peças isoladas infestadas, jogue fora o móvel.
Em bibliotecas e arquivos, quando possível, prefira estantes metálicas.


São denominados cupins subterrâneos por construírem seus ninhos no solo, sendo que estes podem construir seus ninhos em vão estruturais, como: caixões perdidos em edifícios, vãos entre lajes, paredes duplas, ou qualquer outro espaço confinado que exista em uma estrutura, seja ela uma residência, indústria ou comércio. Esta e uma característica que o diferencia dos cupins de madeira seca, cujos ninhos estão confinados à madeira infestada.
Nas espécies que constroem seus ninhos no solo ou nas edificações podemos destacar: Coptotermes havilandi, Nasutitermes spp., Heterotermes tenuis, Rhinotermes spp., Reticulitermes spp., entre outras.
O Coptotermes havilandi é a espécie invasora de estruturas de maior importância econômica no Brasil.
Entre os insetos xilófagos (xilo=madeiras, fagos=alimento), os cupins subterrâneos são uns dos mais agressivos, saindo do ninho em busca de alimentos, perfurando materiais como o concreto, podendo ultrapassar 500m, desta forma danificam estruturas de madeiras ou mobiliários, redes elétricas, telefonia e outros.
Sua colônia é formada por indivíduos que exercem funções especializadas. A especialização faz com que os indivíduos de uma colônia possuam diferentes formas (polimorfismo), devidamente adaptadas à função que irão desempenhar.
Existem basicamente três tipos de funções ou castas de indivíduos em uma colônia: Operários, Soldados e Reprodutores alados.
Casta dos operários - indivíduos responsáveis por todas as funções rotineiras da colônia, tais como, obtenção de alimento, alimentação de indivíduos de outras castas, inclusive o rei e a rainha, construção e conservação do ninho (reparação por danos e limpeza),cuidados com os ovos.
Casta dos soldados - tem a função de guarda do ninho e proteção dos operários durante a busca de alimentos. Como estrutura de defesa, possui uma potente mandíbula que pode esmagar e cortar, cabeça dura e volumosa que pode obstruir passagens estreitas do ninho contra a penetração de inimigos naturais. É interessante mencionar que os formatos da cabeça e das mandíbulas podem ajudar na identificação da espécie infestante.
Casta dos reprodutores alados - formada por indivíduos sexualmente definidos (machos e fêmeas) responsáveis pela reprodução, com o aparelho reprodutor desenvolvido. São os famosos siriris, siri-siris ou aleluias, que saem do ninho com o objetivo único de encontrar um local onde possam se reproduzir, formando outro ninho de cupins. Este fenômeno de dispersão é conhecido como revoada ou enxamagem e ocorre principalmente em épocas quentes e úmidas, normalmente no período da tarde, próximo ao anoitecer. Caso o casal não se encontre durante o vôo, a fêmea libera um feromônio sexual que irá atrair o macho, então eles partem para um local seguro onde ocorre o acasalamento e iniciam a nova colônia, a partir daí estes cupins são chamados de rei e rainha (casal real da colônia).
Podemos resumir em: ovos, formas jovens (ou ninfas) e adultos. A rainha coloca ovos que se transformam nas formas jovens. As formas jovens, por sua vez, podem se diferenciar em operários, soldados e reprodutores alados.
ALGUMAS MEDIDAS QUE DEVEM SER TOMADAS NO PERÍODO DE CONSTRUÇÃO:
Remoção de todo o entulho de madeira da área a ser construída, troncos, raízes de árvores, madeiramento de escora de cortes etc.
Remoção de todas as formas de madeira utilizadas na construção.
Tratamento preventivo de toda a madeira a ser introduzida e fixada na edificação.
Somado a estas medidas os Métodos Preventivos contra infestações de CUPINS SUBTERRÂNEOS são essenciais. O método a ser escolhido deve ser compatível com o tipo de edificação, ter eficiência comprovada, poder controlar a praga a qualquer tempo, ser seguro ao meio ambiente etc. Logo este devera ser feito por uma empresa especializada.
CURIOSIDADES:
Na natureza nada se desperdiça O ninho de cupim subterrâneo Coptotermes havilandi é construído apenas com suas fezes e saliva, podendo chegar facilmente a 0,5 metros cúbicos de volume.

Entre em contato conosco

Telefones:                            

(11) - 4016-1799 / 4016-2014 / 4016-2027/   

98497-1828

E-mails:

vendas@contatopestcontrol.com.br

geneci@contatopestcontrol.com.br

solange@contatopestcontrol.com.br

Endereço:

Av. Anita Garibaldi, 250-B Vila Nova Trieste

CEP: 13240-000 - Jarinu - SP